“PRISÃO DOMICILIAR”

  João 20:19                              

“Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco!”

Há sem dúvida uma curiosa semelhança entre a situação descrita no texto e o atual momento em que vivemos. Nunca tantos se submeteram à tal da “prisão domiciliar”. Externamente havia uma situação de perigo iminente e internamente uma expectativa horrível de quando a morte bateria à porta.

Todo aquele pavor levou aquele grupo de discípulos a se trancarem em casa – como se de alguma maneira aquele isolamento pudesse trazer alguma sensação de paz. Não funcionou. Mesmo com as portas cerradas o medo entrou, a aflição entrou, a incerteza e até a incredulidade também entraram.

Agora, prisioneiros na própria casa, tinha aquele grupo um problema no exterior e também no interior da casa. Hoje é literalmente assim que muitos estão se sentindo: acuados, isolados, abandonados…

Mas algo glorioso haveria de acontecer ali e creia: pode acontecer na sua vida também, querido(a) leitor(a). Ah! Aquele domingo com “cara de velório” não seria mais o mesmo – quando Ele chega tudo muda. E bem ali no meio, no centro de toda aquela problemática se apresenta Jesus. Como assim? Jesus não estava morto? Talvez essa seja a explicação para todo este seu desespero que levou você a se trancar mesmo vendo que isto na verdade não resolveu o problema, mas sim criou outros: achar que Jesus está morto, que Ele não pode fazer nada por você, que é o fim, o seu fim.

Tenho uma boa nova pra você: Ele ressuscitou, está vivo e vai voltar. Você não crê, não vê sentido? Que prisão horrível esta em que você se instalou! Hoje Jesus pode o(a) tirar dessa! Para o tipo e tamanho do seu problema há uma solução “personalizada”: Jesus Cristo; aceite-O, deixe-O entrar no seu coração e modificar pra sempre o seu viver. Depois pode ser tarde; é aqui, é agora que a paz entra na sua vida.

“PRISÃO DOMICILIAR”